de de

Mundo Estranho - Ed. 169 - Julho 2015


Motivo de não ter publicado este vídeo ainda: priguicinha! KKKKKK Já filmei tudo, mas editar é outra história né?

Alguns assuntos da revista mencionados neste vídeo: quem é você em um filme de terror?, teorias sobre os rastros dos jatos no céu, as maiores coincidências do mundo, o teste de Bechdel, etc.

Mundo Estranho ed. 168

Aventuras na história ed. 144



  

  

  

 




de de

Mundo Estranho - Ed.168 - Julho 2015


Oi pessoal! Mais uma revista!

Alguns assuntos mencionados: TV Colosso, a Sombra e a Escuridão, mistérios do fundo do mar, aliens, reforma política, como funciona a remuneração no YouTube, mitos do espaço, etc.

Vídeo anterior: Aventuras na história ed. 144

Próximo vídeo: Mundo Estranho ed. 169

de de

Aventuras na história ed. 144 - Julho 2015


Oi pessoal! Vou tentar falar todo mês sobre as revistas que li no mês anterior. Não foi muito fácil e o vídeo ficou muito grande, então dividi em um vídeo para cada revista, acho que vou acabar colocando o mesmo início para cada vídeo, mas vamos aperfeiçoando.

Neste vídeo vou comentar sobre a revista Aventuras na história, edição 144, de julho/2015. A principal matéria fala sobre a entrada do Brasil na Segunda Guerra Mundial, mas existem outros vários assuntos, claro que não falo nem metade da revista, por que são muitas coisas, mas comento o que achei mais interessante e fácil de comentar. rsrsrs

Espero que gostem e até o próximo vídeo sobre a revista Mundo Estranho.




  

  

  

 




de de

Escrevendo à lápis


Esses dias queria escrever um texto e a caneta não estava por perto, mas sim um lápis. Então peguei o lápis e resolvi escrever com ele mesmo. Mas que diferença! Quando tempo eu não escrevia com um lápis! Por isso, escrevi o que eu queria escrever e já escrevi também esse texto que digitei logo abaixo, bem desimportante, mas é bom perder tempo refletindo sobre bobeiras de vez em quando.

Escrever à lápis é muito estranho, ele vai engrossando a linha até precisar apontar (manutenção constante). A caneta não, a caneta é só escrever até a tinta acabar e aí recarregar, ou trocar por outra. Já a lapiseira parece um intermédio entre lápis e caneta. Ela não vai engrossando, mas precisa trocar a ponta (mais manutenção que a caneta e menos que o lápis).

A vantagem do lápis e da lapiseira é que se pode apagar sem deixar muitas marcas, já a caneta... Uma vez escrito é difícil apagar.

Já ouviu falar que quem usa lápis para fazer as cruzadas é inseguro? Quem usa caneta tem mais segurança em si mesmo? Para mim, isso é uma grande besteira, pois se observarmos bem, as pessoas podem ser totalmente seguras em alguns aspectos (como fazer cruzadas) e totalmente inseguras em outros. Então, o que isso realmente poderia significar?
Talvez nada. Talvez muita coisa.
Mas não dá para julgar a personalidade de uma pessoa por causa desses pequenos gestos, dá?

Enfim, se isso diz algo sobre personalidade, fiquem sabendo que escrevendo à caneta ou à lápis, a maioria das vezes eu prefiro apenas passar um risco sobre a palavra escrita errada (ou frase) e continuar a escrever, do que perder tempo apagando. Talvez porque detesto ter que ficar corrigindo e refazendo as coisas. Prefiro fazer tudo de novo logo de uma vez.

E você? Lápis ou caneta? Reflita sobre esta polêmica questão.


de de

O oceano no fim do caminho - Neil Gaiman



Gente, esqueci de colocar este vídeo no blog!!



Então segue a resenha aí:



de de

Tag Know your blogger - Conheça sua blogueira


Gentemmm, esse vídeo ficou enorrrmeeeee!! Vou responder a Tag que a Fabi me indicou, o vídeo não está mais no ar, mas tem o link para o post no blog:

http://literaturaeeu.blogspot.com.br/2015/02/video-tag-know-your-blogger.html

Nesta Tag vou falar sobre alguns fatos sobre mim e responder as perguntas feitas pela Fabi. Então vamos ter doenças, manias, sonhos, etc.

Espero que gostem!