de de

Noites brancas | Memórias do subsolo e outras histórias - Dostoiévski


Não gostei da edição, mas gostei do conteúdo. A primeira história é uma gracinha, a segunda história é complexa e profunda, e as duas últimas são tocantes.

O livro é composto pelas obras:
  • Noites Brancas (00:33 até 03:21)
  • Memórias do Subsolo ou Notas do subsolo ou Notas do Subterrâneo ou Memórias do Subterrâneo (03:22 até 13:56)
  • O mujique Marëi (13:57 até 14:32)
  • A árvore de Natal na casa do Cristo (14:33 até 15:18)
Gostei da edição pelo lado de ser super barata, ter dois livros super famosos do Dostoiévski e, de quebra, mais duas histórias curtas muito lindas. Mas, ao final do vídeo (15:37 até 17:44), falo mais sobre os problemas que me fizeram desgostar dela.

Aqui segue um link muito interessante de um vídeo, que foi indicado (indiretamente no Twitter) pela Mell do blog Literature-se (@marshmellory), da psiquiatra Agna, que fala sobre esse livro e a relação do personagem principal com a neurose obsessiva.

Psicanálise e literatura #7: Dostoiévski e neurose obsessiva

Também vou deixar um link de uma resenha que li e adorei, do blog Reaçonaria, ela é bem curta, mas diz muito.

Memórias do subsolo, de Fiódor Dostoiévski

E aqui o link da postagem no blog com os trechos do livro:

http://mentalidi.blogspot.com.br/2015/01/trechos-dos-livros-noites-brancas-e.html



Me encontre nas outras redes sociais!

  

  

  

 




de de

Trechos dos livros "Noites brancas" e "Memórias do subsolo"

Trechos fotografados do livro Noites Brancas e outras histórias, publicado pela Editora Martin Claret. Segue o vídeo que fiz sobre o livro e as fotos dos trechos.





 


















Me encontre nas outras redes sociais!

  

  

  

 




de de

Cidades de Papel - John Green


Li este livro durante uma viagem e gostei bastante. A história é diferente e gostosa de acompanhar. No vídeo comento um pouco mais sobre ele.

Segue abaixo o link:



Me siga nas outras redes sociais para acompanhar os próximos vídeos e as próximas leituras!

  

  

  

 



de de

Na minha casa tem

Agora que eu descobri os filtros do smartphone resolvi tirar muitas fotos e colocar vários filtros para melhorar as ditas cujas.

Abaixo, o resultado de algumas fotos da minha casa dentro de um poemazinho e outras sem poema mesmo.


Outras fotos que não couberam no poeminha


Meu mato que eu amo muito, também chamado, por mim e pelo meu marido de reserva ambiental. KKKKKKK


E, fazendo parte do mato, não dá pra acreditar, mas sim, essa árvore "vira-lata".


Fotos usadas na montagem do poeminha


A aranhazinha travessa, na verdade existem muitas outras, mas essa insistiu em fazer a teia no canto do meu varal. Qual o destino dela? Por enquanto não está me incomodando, então deixa ela lá, bem feliz, na sua casinha.


O caminho com as folhas secas, daquele mato que morfou e virou árvore.


A romãzeira linda que minha mãe me deu e que, desde o primeiro ano, já dá frutos enormes e deliciosos. Atualmente está sofrendo para sustentar frutos grandes demais para seu pequeno corpinho.


E o meu mato lindo, que ficou super vicejante depois do filtro. Observação: os animais amam o meu mato muito mais do que eu.


Obrigada por lerem!