de de

Criança

“Se não vejo na criança uma criança, é porque alguém a violentou antes, e o que vejo é o que sobrou de tudo que lhe foi tirado. Essa que vejo na rua, sem pai, sem mãe, sem casa, cama e comida, essa que vive a solidão das noites sem ninguém por perto, é um grito, um espanto. Diante dela o mundo deveria parar para começar um novo encontro, porque a criança é o princípio sem fim e o seu fim é o fim de todos nós”
Herbert de Souza "Betinho" - Sociólogo - 1935 – 1997
Fonte do texto

Ser criança

de de

Você pra mim

Te encontrei quando desisti de amar, quando isso já não fazia mais sentido pra mim...

Te encontrei em um momento egoísta, jurando que só me importaria comigo mesma e mais ninguém...

Mas você me fez perceber que ao desistir de amar, eu também havia desistido de mim, dos meus sonhos verdadeiros... De amar a minha essência.

Você foi a minha salvação, minha fuga legítima de todo o mal que há de haver.

Até hoje... Continua sendo você... A razão da minha volta, a razão do meu permanecer...

Continua sendo você, a minha vitória diária sobre o pessimismo dentro de mim...

A saudade constante que me estimula no caminho difícil de sonhar o que se quer...

Aquilo que possuo de mais valioso já lhe dei, ainda assim, sei que jamais lhe retribuirei à altura... Se minha alma e meu coração já são seus...

Por isso peço que aceite meus sorrisos, meus carinhos, minha felicidade irradiante... Peço que aceite todo o meu ser ao seu lado, minha inteireza e um pouco mais...

Por agora... E depois... E para sempre... Para minha liberdade derradeira.


*****-------*****-------*****-------*****-------*****-------*****-------*****-------*****-------

E uma música que eu acho linda, que tem tudo a ver com o que eu quis dizer no texto acima. =D



"você é a escada na minha subida, você é o amor da minha vida, é o meu abrir de olhos no amanhecer, verdade que me leva a viver..."


de de

Beleza é importante pra você?

Assistindo A Bela e a Fera na Temperatura Máxima eu fiquei pensando...


O filme fala a respeito de não haver essa questão de beleza no amor, mas então porque a Bela é tão linda e desejada? Mas então porque a Fera se torna um príncipe belíssimo no final da história?

Tudo bem que a história foi escrita há muitíssimo tempo atrás, mas eu não posso aceitar que hoje em dia entendamos que aquilo é um exemplo de "o amor não é feito de aparências". E se ao invés de o homem ser a fera que encontra uma mulher que o ame, fosse o contrário? E se a fera fosse uma mulher que espera um homem que goste dela assim como está?

Tenho certeza que o resultado seria muito diferente... E ainda se a Bela fosse feia de doer? Com um coração lindo, uma alma divina, mas feia de doer? Fique na imaginação de cada um, pois não me atrevo a chegar em conclusão nenhuma...

Enfim, o que me deixa revoltada nesses tipos de história é que a beleza pode ser suprimida do homem, mas raramente é suprimida da mulher. Por isso eu gosto mais do filme Shrek!


Podem me condenar, mas ninguém tira da minha cabeça que a beleza é absurdamente mais importante para uma mulher do que para um homem. O mínimo que se exige do homem é que ele tenha higiene... Estando escovado, de banho tomado, bem aparado e sem bafo, tá valendo!

Experimente, você mulher, sair de casa um dia sem maquiagem e brincos, com um rabo de cavalo e uma roupa de moletom larga (aposto que muitas nem possuem tal peça no guarda-roupas né?), e depois conte quantas pessoas perguntaram a você: "Está doente?", "O que aconteceu? Tudo bem?", "Está naqueles dias?" e por aí vai. Sem contar aquelas pessoas que pensarão e não falarão: "Coitada! Deve estar enfrentando problemas em casa, olha a cara de acabada!"

É isso, dedicamos mais de uma hora por dia apenas cuidando da aparência e isso é quase uma obrigação. Precisamos constantemente corresponder aos estereótipos de beleza que circulam por aí, mas espere! Não é para exagerar, muita beleza também atrapalha! Então cada uma deve trazer dentro de si a dose exata de beleza que precisa proporcionar ao mundo todo santo dia, caso contrário deverá enfrentar a sina cruel de um corpo e um rosto não "adequados".

Tudo bem, exagerei um pouquinho... E lembrei de um amigo meu que me disse um dia, "vocês mulheres têm muita sorte em possuir mil maneiras de disfarçar a feiúra" (não disse assim pra não me ofender, mas foi o que eu entendi). Ele quis dizer que os homens que nascem feios, ou procuram cirurgia plástica urgente, ou se tornam metrossexuais (sem nem mesmo assim possuir muitas chances de embelezamento), ou simplesmente aceitam seu destino. Já as mulheres possuem um arsenal de cílios postiços, unhas postiças, maquiagem que disfarça, que realça, que esconde... Roupas que valorizam isso ou aquilo, e disfarçam isso ou aquilo também... Além, é claro, dos acessórios que tem a mesma função das roupas e maquiagem.

Me lembrando dele, no final das contas até que não fiquei muito ofendida, pobres homens que não possuem o benefício do disfarce. Por que, por mais que eu não curta muito esse negócio de sair "disfarçada" por aí, eu posso recorrer a essa artimanha quando me der vontade... E fico muito feliz por isso...

Então pessoal, no final deste post eu já nem sei mais o que eu gostaria de deixar como moral da história... Talvez simplesmente que ser feio é uma dureza, que todo mundo quer se sentir bonito pelo menos uma vez na vida, que todo mundo deseja muito se sentir aceito, que essa ditadura de beleza e perfeição está nos deixando loucos, e que eu não faço a mínima ideia de como poderíamos acabar com isso!

Por que, no final das contas, o que importa mesmo é você gostar e estar bem consigo mesmo... Feio ou bonito, se você aceitar a si mesmo, você será capaz de dar ao universo o que tem de melhor e receberá em troca o que precisa para ter uma vida feliz.

Dont' worry, be happy!



de de

Amizade e amor


Encontrei esta crônica de Vinícius de Moraes que traduzia grande parte daquilo que eu gostaria de dizer sobre os amigos.

"Tenho amigos que não sabem o quanto são meus amigos. Não percebem o amor que lhes devoto e a absoluta necessidade que tenho deles. (...) Até mesmo aqueles que não percebem o quanto são meus amigos e o quanto minha vida depende de suas existências... A alguns deles não procuro, basta-me saber que eles existem. Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida. Mas, porque não os procuro com assiduidade, não posso lhes dizer o quanto gosto deles. Eles não iriam acreditar. Muitos deles estão lendo esta crônica e não sabem que estão incluídos na sagrada relação de meus amigos. Mas é delicioso que eu saiba e sinta que os adoro, embora não declare e não os procure. E às vezes, quando os procuro, noto que eles não tem noção de como me são necessários, de como são indispensáveis ao meu equilíbrio vital, porque eles fazem parte do mundo que eu, tremulamente, construí, e se tornaram alicerces do meu encanto pela vida. Se um deles morrer, eu ficarei torto para um lado. Se todos eles morrerem, eu desabo! Por isso é que, sem que eles saibam, eu rezo pela vida deles. E me envergonho, porque essa minha prece é, em síntese, dirigida ao meu bem estar. Ela é, talvez, fruto do meu egoísmo. Por vezes, mergulho em pensamentos sobre alguns deles. (...) Se alguma coisa me consome e me envelhece é que a roda furiosa da vida não me permite ter sempre ao meu lado, morando comigo, andando comigo, falando comigo, vivendo comigo, todos os meus amigos, e, principalmente, os que só desconfiam - ou talvez nunca vão saber - que são meus amigos! A gente não faz amigos, reconhece-os."

Pois é... Depois que li isso fiquei imaginando o quão complicado se torna esse sentimento pra mim... O amor parece ser bem mais simples, pois não envolve várias pessoas ao mesmo tempo... Como se pode conquistar e perder um amigo? Como se pode ser amigo sem nem mesmo saber? Essas perguntas perambulam por minha cabeça sem resposta... Por que, por mais complicado que sejam os relacionamentos amorosos eles são relativamente simples se comparados às amizades.

Aos amores dizemos: "Quer namorar comigo?" ou "Quer casar comigo?" e ainda "Eu te amo!"

Mas o que dizemos àqueles amigos que nem ao menos sabem que nos são tão importantes? O que diremos àquelas pessoas que gostaríamos muito de ser amigos, mas não sabemos nem ao menos por onde começar?

Por isso é tão difícil pra mim falar sobre amizade... Porque me recordo com muito afeto de todos os meus amigos, estando aqui ou não... Guardo com muito carinho aqueles que desejei ter como amigos, e ainda aqueles que já me ajudaram sem pedir absolutamente nada em troca, aqueles que sempre me ajudam e que lhes dou com muito amor minha amizade e meu coração aberto...

Mas ainda não sei como dizer "Quer ser meu amigo? Sei lá, acho que seria legal..."

Uma diferença interessante é que no amor queremos tudo e mais um pouco, na amizade o que pedimos? Ajuda, carinho, companhia? Às vezes o amigo está ausente a maior parte do tempo, ainda sim a amizade continua de uma maneira misteriosa e mágica, o amor, no entanto, pede tudo e mais um pouco de cada um, pede atenção, paciência, sensação, presença, fidelidade, sinceridade...

Mas o amor se divide em vários... O amor pode ser sentido e entendido de tantas maneiras... Pois não se ama apenas uma vez na vida e muito menos apenas uma pessoa. Pois não se ama apenas aquela pessoa por quem também se sente paixão... Amamos a vida, os animais, alguns objetos especiais, algumas pessoas especiais...

O amor é lindo porque pode se dividir em dúzias, centenas, milhares de sentimentos... Similares ou não...

E por vezes amizade e amor se misturam e se homogeneízam, sendo impossível separá-los depois. Mas a amizade é linda por que é específica! Sim, apenas para um caso, para os amigos (humanos ou não...).

De qualquer maneira, acabei chegando à conclusão de que não me importo com suas semelhanças e diferenças, quero apenas senti-los... Porque é daí que vem a minha força vital e a consequente realização dos meus sonhos.

Obrigada às pessoas que, por terem passado, ou ainda permanecerem em minha vida, tornam esses sentimentos possíveis.



de de

Mulheres

Ser mulher pra mim já foi uma tortura... Já foi algo que eu odiei e por vezes é algo de que eu juro que me arrependo (mesmo não tendo culpa). Porque ser mulher não é fácil e em alguns períodos do mês a revolta bate e eu fico assim com raiva da minha natureza.

Mas, o resto do mês é tranquilo e eu consigo perceber o quão maravilhoso é poder viver sendo esse ser mutante e magnífico. Esses dias estávamos conversando eu e minha mãe sobre a amamentação, e ela disse "Como pode o sangue virar leite?" e eu disse "Bom, Jesus transformou água em vinho...". Pois é, ele transformou milagrosamente água em vinho, e nós mulheres já somos um milagre vivo, que, diante da necessidade do bebê, transformamos o sangue que corre em nossas veias em leite. E, ainda, preocupadas com a qualidade, fabricamos o leite mais vitaminado e super-potente que a criança precisa.

Sem falar no próprio milagre de gerar uma vida...

No entanto, essa conversa ainda não se encaixa no meu caso, pois não sou mãe e não experimentei essa transformação magnífica. Quando digo que tenho orgulho de ser mulher é porque somos criaturas dinâmicas e sensíveis. Sei que não falo por todas, mas a grande esmagadora maioria de mulheres que eu conheço são assim.

Mulheres nunca são monótonas. Cada período do mês é uma personalidade assumida. Um dia dócil e submissa, no outro dia feroz e rabugenta. Os homens reclamam não saber lhe dar com essas transformações bruscas no temperamento, mas eu digo que esse é o grande charme de ser mulher.

As mulheres podem se dar ao luxo de armar o barraco quando estão na TPM, comer muito chocolate, gastar com qualquer bobeira, e depois chorar as pitangas porque engordou e está sem dinheiro.

Isso é lindo porque faz parte de todas nós. Uma mulher controlada não tem graça... Aquela que vive em uma constante, sempre divina ou sempre megera... Não agita a vida, não encanta... Embora eu ainda não tenha encontrado uma... Sei que existem, por aí... Escondidas e envergonhadas por negarem sua natureza.

"Quanta besteira!" Diriam alguns homens que conheço (e algumas mulheres também), mas quer saber? Eu não ligo.

Quando, às vezes me revolto e imagino que deveria ter nascido homem é porque me canso de carregar o mundo dentro de mim e ainda ter que, por vezes, explicar a todos quais os motivos de minhas lamuriações. Porém quando volto à razão, percebo que isso é fantástico e eu não quero perder de jeito algum. Besteira ou não, é assim que eu me sinto e é assim que vejo as mulheres que conheço. Anjos que cuidam uns dos outros, vigiam a humanidade e tentam, ao mesmo tempo, encontrar espaço para si mesmos.

Não quero dizer que nos louvem e idolatrem... Quero pedir apenas que entendam que as mulheres são assim mesmo: mutantes. E quero que imaginem como seria se fosse diferente, se esse espírito indomável não existisse. Se aquelas pequenas revoltas cotidianas não se formassem em seu íntimo... Se elas sempre utilizassem a razão e nunca fizessem charme ao pedir algo ou ao se desculpar. Se não existisse aquela mística encantadora por trás dos sorrisos, se não houvesse aquela preocupação excessiva com aqueles que elas amam... Se não houvesse aquele tratado de paz e conforto que existe no interior de todas (que apazigua a violência da razão)... Se não houvesse aquela luta incessante pela aceitação de todas as suas faces...

O que quero não são glórias, são apenas sorrisos e abraços verdadeiros doados com o coração livre. Quero apenas sentir que sou aceita, assim mesmo, desse jeitinho: por vezes vaidosa, outras vezes nerd, ou ainda alguém sem rótulos, apenas normal... Às vezes sargento, outras vezes apenas companheira. Às vezes criança, ou adolescente revoltada, ou ainda adulta racional.

E nem peço apenas que aceitem, peço que apoiem... Que acordem aquelas mulheres que se revoltaram e tentam fingir que são iguais-iguais-iguais todo dia, porque eu sei que elas não são. Se dentro de seu íntimo existem diferentes vozes implorando sua atenção, não as negue. Se nos momentos de descontração e intimidade você tem aquele desejo quase incontrolável de ser outra pessoa, seja!

Mulher, por favor, não queira ser apenas uma... Pelo bem da humanidade continue sendo assim: múltipla, mutante e magnífica.

Pintura de Maurício Barbosa.