de de

Quando o amor chega - 1ª parte

Não foi amor à primeira vista, mas aquele sentimento simplesmente surgiu, aos poucos, dominando cada pensamento seu, até o ponto de não conseguir mais esconder sua admiração e carinho por aquele homem. Esse sentimento era o que ela esperava sentir toda a vida por alguém e agora estava acontecendo. Ela estava trabalhando de garçonete em um restaurante, apenas para substituir sua irmã, e ele foi encarregado de auxiliá-la quando necessário. À princípio ela o achou incômodo e metido, querendo sempre dar opiniões e mostrar que entendia de tudo, no entanto, mostrou-se divertido, preocupado e gentil.

Agora mesmo ela estava parada no balcão, olhando para ele fixamente e sem saber o que fazer para sufocar o que sentia. De repente, ele olhou, ela, tentando desviar o olhar, e fingir estar fazendo outra coisa, acabou derrubando toda uma bandeja de copos lavados, que se espatifaram no chão ao mesmo tempo que todos olhavam em sua direção.

Mateus veio ajuda-la e aquilo a fez sentir mais ridícula e incapaz como nunca havia sentido em toda sua vida. Pior seria se ele tivesse notado sua cara de paixão descontrolada ao olhar para ele.

- Essas coisas sempre acontecem, não se preocupe. – disse ele, tentando acalmá-la.

- Já faz duas semanas que estou aqui e continuo fazendo besteiras. Ainda bem que sou temporária.

- Olha, se está dizendo isso para me comover, fique sabendo que não funcionou, ok? – disse sorrindo, com aquele olhar que a hipnotizava.


“Como eu gostaria que ele soubesse o quanto o admiro. Como eu gostaria de dizer o que sinto por ele, o quanto estou apaixonada e saber qual seria a sua reação. Mas ele com certeza me rejeitaria.”






Continuação: Quando o amor chega - 2ª parte

de de

Paz

Foi um dia difícil de suportar, mas ela chegou até o fim dele sem derramar uma lágrima... No entanto, ao deitar-se não conseguia adormecer, imaginando tudo o que estava fazendo de errado e até onde aquilo poderia ir... Teria volta? Ela sabia, no fundo, que nada estava tão errado assim, mas não podia evitar se ressentir.

Quando percebeu já estava soluçando e as lágrimas saiam impacientes de seus olhos, e ela começou a pensar que, na verdade, o que estava tentando fazer era simplesmente a coisa certa, mas tudo parecia conspirar contra isso. Todos pareciam esperar que ela fizesse a coisa errada, e tudo indicava que o errado, na verdade não era... Que confusão...

Naquele momento, cheia de dúvidas, ela pensou apenas em rezar, pois não podia contar com ninguém para lhe aconselhar, porém não conseguia sequer se lembrar de como era o Pai-Nosso ou qualquer oração que sua mãe havia tentado lhe ensinar. Mas, lembrou-se de uma música, que era muito bonita e que jamais esquecera. Era uma música infantil, mas condizia com sua necessidade.

"Mãezinha do céu, eu não sei rezar, eu só sei dizer, que eu quero te amar. Azul é teu manto, branco é teu véu, mãezinha eu quero te ver lá no céu."

Fechou os olhos, enquanto as lágrimas continuavam saindo e cantou a música baixinho para si. Subitamente, sentiu ao seu lado uma presença. Ficou com medo, mas sentiu que aquilo não podia lhe fazer mal. 
Tentou abrir os olhos, mas achava que talvez, se os abrisse, aquela sensação poderia ir embora. Ficou mais quieta e atenta. Enquanto tudo se tornava mais nítido. Sentiu que uma luz enorme e infinitamente bondosa estava ao seu lado tentando confortá-la, como se todo o céu estivesse dentro daquele quarto.
Era a hora perfeita para pedir auxílio, falou baixo aquilo que simplesmente veio à sua mente e ouviu uma resposta que, definitivamente, não vinha dela mesma:

-- Você é uma pessoa bondosa e sabe qual é o caminho correto, precisa se desapegar das opiniões alheias e viver a sua vida conforme o seu pensamento, o que realmente importa é a sua felicidade, desde que ela não prejudique outras pessoas. Você ficará bem, apenas siga a sua intuição.

Após isso, aquela sensação passou, ela abriu os olhos, mas só havia o escuro do seu quarto. No entanto, aquela noite ficou marcada para sempre em sua mente e, seguindo o conselho dado, viveu em paz consigo mesma e com o universo ao seu redor.

Uma historinha curta da Lidi 

P.S.: A intenção era fazer uma história que falasse sobre um espírito de paz... Mas eu contei pra alguém e ela achou que parecia uma história de terror kkkkk, mas... é isso aí!



A Paz

Gilberto Gil

Composição: Gilberto Gil & João Donato
A paz invadiu o meu coração
De repente, me encheu de paz
Como se o vento de um tufão
Arrancasse meus pés do chão
Onde eu já não me enterro mais
A paz fez um mar da revolução
Invadir meu destino; A paz
Como aquela grande explosão
Uma bomba sobre o Japão
Fez nascer o Japão da paz
Eu pensei em mim
Eu pensei em ti
Eu chorei por nós
Que contradição
Só a guerra faz
Nosso amor em paz
Eu vim
Vim parar na beira do cais
Onde a estrada chegou ao fim
Onde o fim da tarde é lilás
Onde o mar arrebenta em mim
O lamento de tantos "ais"

de de

Sem noção

Eu não sei bem o que dizer. Gostaria de falar sobre o quanto é importante ter amigos, família e pessoas que te suportem, porque uma coisa é certa, pessoas desconhecidas podem gostar muito de você e do que você faz, mas existe uma grande diferença entre estas pessoas e àquelas que se irritam com seus defeitos, mas mesmo assim estão sempre prontas a te apoiar.

http://japostei.com/wp-content/uploads/amigos-1211.jpg

Enfim, eu também gostaria de falar sobre o quanto eu tenho certeza de que a maioria das coisas que acontecem em nossas vidas são culpa exclusivamente nossas, incluindo algumas doenças, e não digo que elas sejam psicológicas, mas que o universo conspira a seu favor ou não! É, eu acredito! Acredito nisso porque existem coisas inexplicáveis, boas e ruins, e eu vejo que as pessoas que enxergam mais as coisas positivas do que as negativas, vivem melhor. Parece que o universo conspira para que as coisas boas que elas sempre vêem se repitam sempre... Ou, é apenas uma questão de visão: "Você vê o copo meio cheio ou meio vazio?" E é muito difícil explicar o lado positivo das situações quando a pessoa não está disposta a enxergar esse lado...

Tem como piorar mais? KKK
http://porcamandioca.com/2009/11/meio-cheio-ou-meio-vazio/

Mas também queria falar sobre a futilidade do mundo, e eu não acho que ele está piorando, na minha opinião está como sempre esteve, mas agora está mais na cara.... Esse assunto é chato! Deixa pra lá! Falar dessas coisas ruins traz uma energia negativa que eu não tô afim agora.

Bom, quando as minhas idéias estiverem mais claras eu coloco alguma coisa decente aqui. hahaha

Beijos, Lidi

de de

Era um garoto que como eu amava os Beatles e os Rolling Stones

Olá! Essa música é triste, mas eu adoro ela. Sem contar que a mensagem é boa né

de de

O que queremos da vida e o que fazemos para ter o que queremos

Novamente estava revirando arquivos antigos, tentando organizar o que estava no pendrive, porque eu vou jogando tudo lá e esqueço de apagar. Nesta revisão fui localizando muitas idéias que eu comecei, mas não dei continuidade e me pus a pensar porque eu não segui com os projetos, não eram ruins e fariam algum bem para a comunidade... Então, por quê?

Percebi então que, apesar de todos os meus esforços eu não consigo mais fazer projetos sobre coisas que eu não pretenda fazer no futuro... Como me explicar? O que eu realmente quero é ser professora, escritora e ilustradora... Então eu devo fazer tudo que está relacionado a isso. Estou me recusando a fazer projetos de outras áreas. Só se for obrigada, kkkk

Por isso estou tentando dar aulas de tudo que eu saiba bem, porque dar aulas é o que eu mais gosto de fazer na minha vida. Principalmente para crianças, adolescentes e jovens, porque eles transmitem uma energia super positiva, uma força muito grande e eu posso estar mega deprimida, mas depois de sair de uma aula eu estou renovada.

Também comecei a fazer um curso de desenho pra ver se eu consigo criar os meus próprios algum dia e ilustrar os meus livros, por enquanto estou apenas copiando... Mas...
Cópia de um outro desenho muito lindo
E, por fim, estou tentando escrever um teatro e uma história infantil (que eu pretendo ilustrar), mas estou indo muito devagar, porque me sinto muito insegura... Porém, "de grão em grão a galinha enche o papo".

O que eu quero dizer com tudo isso é: A MELHOR COISA DA VIDA É FAZER O QUE SE GOSTA, o que te dá prazer e é isso que nos faz sentir vivos e felizes.

Por isso, hoje e sempre eu desejo a todos, que consigam fazer o que gostam, e que, se ainda não estão fazendo, que tenham a coragem de tentar, mesmo que seja aos poucos, mesmo que seja apenas uma faísca, mas que seja um começo para um novo começo.

Lidi.
Reprodução de uma foto (eu e meu irmão) juntamente com a criação de uma paisagem

de de

Flor de Lis - Djavan

Eu gosto muito dessa música. O ritmo é muito bom, embora eu não entenda a letra kkk

de de

A extensão da vida... Funcionaria??

Lendo as matérias de capa da Veja foi que eu me impressionei muito em pensar que eu posso durar muito mais neste planeta do que eu estava imaginando. Claro que para isso eu devo ter dinheiro (para pagar as centenas de tratamentos apresentados nas matérias), mas, mesmo assim, está bem além do que eu esperava.


Para quem ainda não leu é o seguinte: as matérias mostram cientistas que estão pesquisando e descobrindo meios de tornar a vida mais longa através das tecnologias existentes e das que existirão. Um pesquisador diz inclusive que o homem poderá viver 1000 anos! Exagerado? Quem sabe!

Não sei se, em algum lugar não lido desta edição da revista, foram mencionadas as consequencias da super durabilidade das pessoas no planeta, mas ao ler as matérias as únicas coisas que me passavam pela cabeça eram:
1) Caraca eu sou muito jovem mesmo!
2) Caraca! Talvez eu possa viver até os duzentos anos!
3) Caraca, isso pode se tornar muito chato!
e por último, mas... o mais importante;
4) Caraca, eles terão que liberar a morte para quem quiser porque vai ser impossível sustentar tanta gente!

Enfim, são várias considerações, mas a principal delas, a última: Como faremos para sustentar pessoas que viverão até sabesse lá quando??
Não conseguimos nem mesmo sustentar os que estão penando no presente ano 2011, quem dirá se, além de nascerem novos indivíduos, estes que habitam o planeta agora não se forem para o além?!

Tudo bem, pode parecer um pensamento bizarro e sem carinho pela vida, mas a verdade é que, a manutenção da espécie depende da morte! Se ninguém morre, chega uma hora que o planeta não consegue mais sustentar tanta gente!

Se muitas vidas forem prolongadas, daqui algumas décadas estaremos vivendo apertadinhos, em lugares cada vez menores, com água e comida racionada e imaginando como eram bons os tempos em que se sabia o que era colher uma fruta no pé.

Dramática ou não, eu jamais havia imaginado viver até os 100, quem dirá viver além daí... Bom, é melhor eu começar a refazer meus planos...

Lidi

de de

A única exceção

Achei que, além de ser linda, essa música tem tudo a ver com:
1) O dia dos namorados;
2) Minha postagem anterior.

Paramore - The only excepcion 

de de

Ele não está tão afim de você

Ontem assisti a melhor comédia romântica da minha vida! É esse filme: Ele não está tão afim de você.  É simplesmente perfeito porque reflete tudo o que as pessoas realmente passam, e são várias histórias, então a maioria das pessoas consegue se inspirar em algum personagem.
Eu super recomendo para os casados, os amasiados, os solteiros, os peguetes, os amantes e pra todo mundo.

Pra quem quiser ver o trailer, é só clicar aqui!

Enfim, eu nunca lembro o nome dos personagens, só os dos autores (que, por sinal, vários que eu adoro estão neste filme), mas vou contar as histórias para vocês (quem quiser assistir o filme primeiro sinta-se à vontade):

ATENÇÃO: EU VOU CONTAR A HISTÓRIA INCLUINDO O FINAL, SE VOCÊ NÃO GOSTA DE SABER FINAIS DOS FILMES ANTES DE ASSISTIR ENTÃO PARE DE LER!

Gigi: é a protagonista e narradora do filme, ela é totalmente louca para ter um relacionamento estável e duradouro, por conta disso em cada encontro ela se ilude achando que o homem gostou dela, e fica esperando ligação e correndo atrás e toda aquela coisa de mulher desesperada. Então, em um belo dia ela vai até um bar frequentado por um dos caras que ela se encontrou (para ver se encontra ele claro), mas ele não está lá. Ela começa a conversar com o dono do bar que lhe dá conselhos que fazem ela cair na real. Assim, a cada novo encontro que ela tem ela liga pra ele e pergunta se vai dar certo... Até que, assistindo um filme ela começa a relacionar ela mesma e o Alex (o cara que dá conselhos) com os personagens do filme, e começa a achar que ele está afim dela. Então ela ajuda ele numa festa que ele dá no apartamento dele, mas o final do dia é trágico porque ele diz que não quer nada com ela e que ela entendeu tudo errado de novo. Magoada ela diz que, com certeza está mais perto de se apaixonar do que ele, porque ele nem ao menos se abre para o amor. Bom... É claro que o melhor de tudo acontece: ele percebe que gosta mesmo dela e fica tendo todos os sintomas que ela tinha (verificando ligações, emails, ligando sem motivo e etc), até que em um dia que ela tem um encontro legal ele aparece, eles discutem um pouquinho e ele a beija (óóó, eu amo essas cenas), e então eles vivem felizes até que dure né hehehehe
Alex e Gigi
Casal amasiado: eles estão juntos há sete anos e ela quer muito se casar, mas ele se recusa com os melhores argumentos. Até que ela é inspirada por Gigi a pedir um ultimato. Então eles se separam por um tempo e, ela percebe que, mesmo sem se casarem ele é o homem perfeito pra ela, e ele percebe que é só ela que ele quer, então não há motivo para não casar. Então ela vai pedir que ele volte, mesmo sem casamento, que não tem problema e... quando eles já estão morando juntos de novo vem a boa surpresa! Adoro! E eles continuam felizes até que dure hehehe
Beth e Neil
Triângulo amoroso: Ben conhece Anna em um supermercado e eles se sentem atraídos um pelo outro, o problema é que Ben é casado com Janine. Mesmo assim, ele continua a se encontrar com Anna, até que eles dormem juntos e ela começa a se perguntar se ele vai se separar e aquela coisa toda. De sua parte, Janine começa a desconfiar que Ben está mentindo para ela (não sobre traição) sobre ter voltado a fumar, mas ele jura de pés juntos que ele não está fumando mesmo. Então em uma dia fazendo as compras para a reforma da casa deles, Ben conta para Janine que dormiu com outra mulher, ela se abala, mas decide não terminar e sim enfrentar a situação, depois começa a se sentir culpada porque eles nunca fizeram amor, NUNCA! E acreditando ser esse o motivo da traição ela veste uma lingerie sexy e vai ao trabalho dele para... Bom, vocês entenderam.... O problema é que ela chega bem na hora que o marido estava dando uns amassos na outra, no entanto ela não vê, Ben esconde a amante do armário e Anna escuta tudo o que acontece entre ele e sua esposa. Quando Janine vai embora, ela também vai embora fula da vida e nunca mais querendo vê-lo. No final os três ficam sozinhos e só Deus sabe a situação de seus coraçõezinhos hehehe
Janine e Ben
Anna e Ben
Connor: Ele é apaixonado pela Anna, isso mesmo, a mesma Anna que gosta do Ben, mas ela não está tão afim dele, por isso só fica com ele quando não tem outra opção. Então ele é enrolado por ela o filme inteiro e no final ele cai na real e decide ficar sozinho, até que ele conhece Mary (por coincidência, amiga de Anna), eles se gostam e ficam juntinhos no final.
Mary: A história dela não aparece muito, mas é de uma mulher que vive tendo "encontros" virtuais, ela não conhece os rapazes e fica triste por nunca conseguir nem ao menos levar um fora ao vivo. Então ela encontra Connor em uma padaria e eles ficam juntos.
Mary e Connor
Então é isso gente! O filme é divertidíssimo e é muito bom para as mulheres, principalmente as iludidas hehehe.
Bjos, Lidi.

de de

Walcyr Carrasco

Oi, hoje estou inspirada apenas para escrever coisas sem importância, mas o que é o que eu escrevo senão coisas sem importância?
Então resolvi falar do Walcyr Carrasco, não é meu ídolo nem nada do tipo, mas eu acabei de ler um livro infanto-juvenil escrito por ele e amei muito.
A verdade é que eu fui na biblioteca emprestar livros e quis pegar livros de escritores brasileiros, vi o nome dele e não liguei o nome à pessoa, mas já que era brasileiro eu emprestei. Li todo o livro hoje a tarde e adorei, no final tinha uma fala dele, sobre ele escrever não apenas livros, como teatro e novela, daí caiu a ficha.
Fui olhar na Wikipédia e descobri que ele escreveu várias novelas que eu adorei! E achei fantástico e estranho eu nem saber que ele existia antes de ler um livro que, com certeza, não é, nem de longe, um livro importante para a carreira dele.
Então achei na revista Veja algumas crônicas que ele escreveu em 1992, e estou colocando o link de uma delas muito interessante:
http://vejasp.abril.com.br/revista/edicao-2179/viva-cracha
O nome do livro é "Meu primeiro beijo" e é muito divertido, sobre uma menina que se considera feia e que nunca beijou, mas que ainda é novinha (não lembro se ele fala a idade dela, mas a verdade é que eu não me lembro). Eu gostei muito porque a história flui muito rápido e é delicioso de ler, é engraçado e nos faz lembrar da inocência que era ser um pré-adolescente.

Já a crônica fala sobre como a gente esquece o nome das pessoas, principalmente o próprio autor da crônica. É interessante e engraçada também.
Então por hoje é só isso.
Lidi

de de

Como deixar de se apaixonar??

Olá!

Hoje, eu estava revirando o conteúdo de um CD velho, em que eu havia gravado alguns gif's de um blog antigo que eu tinha. Fuçando em tudo eu achei um texto que eu escrevi em um dia que briguei com meu ex-namorado, em setembro de 2004, no dia que eu escrevi eu não sabia, mas estávamos prestes a terminar. Vou postar o texto aqui porque eu já ouvi tantas meninas dizendo isso, quem sabe não ajuda né?

"Olah!
Hj meu dia está sendo péssimo...
Eu não deveria flar issu em público e tbm deveria ter trazido a pesquisa sobre beethoven mas eu to mto pra baxo pra fazer issu..
Eu briguei com meu namo ontem, e hj ele tah estranho. Ele já esteve assim algumas vezes, mas eu nem lembro quando.
Eu gostaria de saber o q ele tah pensando, ker dizer...
Eu não sei o q ele axa q tah acontecendo, não sei se ele tah triste ou o q...
Se eu pudesse flar com ele pessoalmente, ou ateh msm no telefone... talvez eu soubesse, mas não to podendo!
A gente só namora pela net, e issu eh um saco! Nos encontramos de 3 em 3 meses e o último encontro foi péssimo pq eu estraguei td!
Eu to com mto medo, medo d q ele nao me keira mais, sei lah
Eu kero ele pra sempre, e eh seriu
Eu amo ele demais pra me contentar em tê-lo apenas como um amigo.
Pessoalmente ele é tão amável, ele eh um doce    e quando eu to perto dele, não tem nda mais no mundo q me interesse. Eu não sei se ele se sente assim, mas eu gostaria de saber.
Eu tenho medo da gente não combinar... Que depois de tanto tempo juntos, a gente descubra que não foi mesmo feito um pro outro e que o conto de fadas acabe.
Durante todo o tempo em que estivemos juntos, mtas, mas, mtas fofocas foram feitas. Ele diz que foram apenas boatos... E alguns foram mesmo pq a pessoa confessou ser mentira no final das contas. Mas eu não tenho certeza se issu afetou ele... Pq ele não me diz essas coisas...
Às vezes eu axu q tah td bem com ele, pq ele sempre parece estar bem... Com exceção das vezes iguais a essa. heheheh
Mas eu fko imaginando se todos akeles boatos não enxeram a kbça dele...
Ou se talvez ele cansou do meu jeitinhu original de ser. uahAUahAUAhA"


Então, nós terminamos neste mesmo mês, não tenho certeza do dia. O que eu achei interessante no texto é que tudo aquilo que eu sentia foi embora. É ótimo como quando estamos com alguém pensamos que será para sempre, que jamais deixaremos de amar aquela pessoa... E é engraçado como com o tempo isso deixa de ser uma verdade.


Não posso dizer se o meu ex-namoro virtual pode ser considerado como um relacionamento sério, mas o fato é que aprendi muito com minhas decepções. Hoje em dia, eu não sei se, simplesmente deixei de ser romântica, ou se me tornei mais realista...




De qualquer forma, pra mim, não faz muita diferença. Encontrei um grande amor, dessa vez um amor que não me faz sofrer de forma alguma, que me respeita acima de tudo, que tem o maior interesse em me ver feliz e que me ama tanto quanto eu posso amá-lo. Não sei o que seria de mim sem meu marido, mas eu sei que não morreria se ele se fosse.


Não sei exatamente o que gostaria de dizer para as mulheres que ainda sofrem por amor, será que eu digo "não se preocupem, um dia vai passar"? Acho que não... Essa frase é um tanto quanto sem sentido quando se está sofrendo.


Vou contar então o que eu fiz durante o meu próprio sofrimento: eu sofri, sofri demais, não sei como poderia ter sofrido mais, eu tentei voltar, eu corri atrás, eu fiz loucuras... não deu nada certo e eu voltei a sofrer, sofri até desistir de tentar reatar, sofri por achar que não tinha mais coragem, sofri por achar que jamais encontraria outra pessoa, sofri por achar que ninguém mais no mundo poderia gostar de mim...


E, lentamente, o sofrimento foi diminuindo, à medida que eu conhecia pessoas novas, à medida que eu me esforçava para seguir a vida e realizar meus sonhos, à medida que eu deixava o mundo me conhecer e me permitia conhecer mais do mundo...

Por isso, não é à toa que eu digo que o tempo passa e o sofrimento se vai, pode parecer trivial e desumano, mas pra mim, essa foi a única resposta.

Em relação à pergunta que é título do post... A minha resposta é: JAMAIS PERMITA QUE SEU CORAÇÃO DEIXE DE SE APAIXONAR!! Pois o sofrimento do amor não é maior do que o sofrimento de nunca ter amado. É colegas, já passei um tempo sem amar ninguém e pra mim foi uma tortura tão grande que eu jamais quero que isso se repita, claro que foi por pouco tempo porque eu amo amar. Mas... Manter o coração ocupado, pra mim, ainda é a melhor resposta.

Acho que por hoje era isso, beijos e bom fim de semana!
Lidi

de de

Mais um dia lindo

Hoje o dia está lindo e eu lembrei quando era criança e ficava olhando o formato das nuvens enquanto viajávamos de volta da casa da minha avó. Não só as nuvens me encantavam, como também a beleza do arco-íris, a beleza das paisagens formadas pelos morros cheios de verde da vizinhança do sítio da minha avó, a paz dos ventos e das sombras das árvores, a textura gostosa da terra que se formava fina após uma enxurrada... Enfim, fiquei imaginando onde tudo isso se perdeu. Onde foi que eu esqueci o quanto a beleza da natureza é superior a qualquer coisa que eu já tenha visto?

A verdade é que a gente cresce e começa a pensar que existem coisas mais importantes para se preocupar do que a beleza da natureza, e então acontecem essas coisas horríveis que vemos nos noticiários todos os dias. As pessoas maltratam tudo que é natural, sem se dar conta de sua própria origem.

Eu sei que jamais vou me desligar da minha mãe suprema, dona Natureza, porque eu a amo tanto que mal sei explicar. É certo que não tenho lhe dedicado muito tempo ultimamente, mas o amor não acaba. E agradeço por estar de férias e poder parar um pouco para pensar o quanto essas imagens são importantes pra mim.

Então vou deixar um poeminha que escrevi quando tinha 10 anos e ainda achava que eu seria talentosíssima um dia. Hehehe

Lidi


A chuva
Lidiane S. Fernandes

Sai a criança de sua casa
Para feliz a brincar,
Com o sol brilhando no céu
Como brilha sem parar...

Vem a chuva inesperada
E se mistura com o sol,   
O menino na janela
Sonha com futebol.

O arco-íris no céu,
O menino na janela,
A enxurrada passeando pela rua,
Pensa que esta na passarela.

Quando a chuva vai embora,
Deixa a brisa suave entrar,
O menino não sai pra fora...
Agora quer desenhar.

A noite cai suave,
O menino vai sonhar,
E no coração fica a esperança
De amanhã poder brincar...

de de

Ah, o amor

Deus me disse:
"Quando você estiver deprimida, sem inspiração para nada, então não faça nada, minha filha".
Mas, como eu sou um ser teimoso e sem lógica, eu vou publicar alguma coisa. Bom, eu não tenho que ficar me explicando.
O que eu gostaria de escrever hoje é sobre o quanto podemos ser irracionais se tratando de sentimentos amorosos. Quer dizer, por que é tão fácil tratar outros assuntos, e quando se trata do coração, conseguimos nos complicar tanto?
Eu penso que, sendo o amor o sentimento mais importante que podemos sentir, é normal nos importarmos tanto quando se trata dele. Se fosse outro sentimento qualquer, trataríamos facilmente porque as consequências possivelmente não seriam tão graves.
Outra questão é o fato de conseguirmos dar conselhos para outras pessoas de como lidar com todo tipo de situação amorosa, mas ao mesmo tempo não conseguimos lidar com nossos próprios problemas. Ok, a resposta aqui é praticamente a mesma, por mais que eu me importe com o destino das outras pessoas, as consequências não cairão sobre mim!
Tudo bem, quando se trata de amor, somos egoístas, totalmente sádicos e masoquistas ao mesmo tempo.
Nossas ações são contraditórias e, quase sempre, não envolvem a razão. O pior é que, quando resolvemos usar a razão, aí é que piora tudo.
Mas, mesmo assim, sofrendo e fazendo sofrer, não desistimos nunca de amar, pois sem amor, nos sentimos incompletos e infelizes.
Por isso, gostaria de desejar a todos um grande amor, para sorrir ou chorar, mas acima de tudo, para curtir.


Kissess, Lidi